Kaio Vinny

 

E ai meus caros leitores e fãs do quarteto mais divertido de todos os tempos. Meu nome é Kaio Vinicius da Silva, sou conhecido pelos meus amigos e familiares como Kaio Vinny, sou Paranaense de uma cidadezinha chamada Paraná do Oeste (que, aliás, lembra muito aquela cidade do filme Os Trapalhões no Auto da Compadecida rsrs). Más a minha história com Os Trapalhões começa em Campinas interior de SP, onde me mudei com 01 ano de idade e morei até os 12 anos. Bom como todos sabem, Os Trapalhões fizeram parte de varias gerações e a geração que eu fiz parte foi a das reprises dos anos 90. Todo dia eu almoçava morrendo de rir com as trapalhadas de Didi, Dedé, Mussum e Zacarias, assistia junto com meu Vô Otacílio, ele adorava, não só ele como toda minha família sempre gostou muito dos trapalhões, meu outro Vô Antônio que morava no Paraná era fã de carteirinha deles, ele era cearense como o Renato Aragão, e sentia muito orgulho de ser da mesma terra que o Didi... Acho que uma das coisas que me influenciaram a admirar eles é o fato da minha família sempre gostar. Não sei dizer ao certo a idade certa que comecei ser fã deles, minha mãe fala que quando comecei a entender o que era TV eu já ficava parado vendo eles kkk, eu devia ter uns dois pra três anos. Com o passar dos anos fui crescendo e me tornava cada vez mais fã deles, tinha uma locadora perto de casa e meus tios alugava a fita do filme Os Trapalhões na Terra dos Monstros, era o único que tinha lá, passava o final de semana inteiro assistindo aquele filme, quando acabava eu colocava de novo, e chorava muito quando devolvia a fita na segunda kkk. Com o fim das reprises não parei de acompanhar a carreira solo do Renato não, todos os Domingos assistia a Turma do Didi, assisti desde o primeiro programa até o último, Didi era meu personagem favorito dos quatro, imitava tudo o que fazia na escola e a molecada toda ria kkk, (acho que toda criança da minha época queria ser o Didi).

 Com isso comecei a ter interesse pelo humor, e acabei entrando para um grupo de teatro aqui da cidade, onde viajei e fiz apresentações em outras cidades, até tive a honra de me apresentar em um circo lotado, tudo isso devo aos Trapalhões que foram professores do humor pra mim! .

No ano de 2014 saiu a noticia que o filme Os Saltimbancos Trapalhões se tornaria um musical, fiquei super empolgado, mas estava desempregado, tentei vender salgado, trabalhei na roça, mas o dinheiro que consegui não foi suficiente pra ir ao RJ ver a peça, mas resolvi guardar o dinheiro, e no final de 2015 fiquei sabendo que o grande Dedé Santana estrearia uma peça chamada A Ultima Vida de Um Gato em Campinas, justamente em Campinas onde eu morava , fiquei doido quando soube, liguei para meu Tio que morava lá e ele me deu todo apoio, viajei ele me recebeu em sua casa e quando chegou o grande dia da peça ele me levou pra ver. Uma hora antes de a peça começar estava mexendo no celular e de repente escutei uma voz que me parecia familiar, quando olhei pra frente era o Dedé chegando ao teatro, super humilde cumprimentou os funcionários do teatro na maior simpatia, ele não me viu infelizmente e como já estava quase na hora da peça começar achei melhor deixar pra falar com ele no final.

Assisti à peça todo emocionado em ver um ídolo de infância ali na minha frente, e dando um show de interpretação em um papel diferente de tudo que ele já fez. No final da peça ele atendeu todos que estavam ali, quando chegou minha vez e me apresentei, para a minha surpresa ele me conhecia e me deu um grande abraço, perguntou se eu como fã tinha aprovado a peça, caro leitor fiquei tão emocionado nessa hora que gaguejei ao dar a resposta, caramba DEDÉ SANTANA pedindo a minha opinião!

Que momento mágico nunca vou me esquecer!

 

O MEU SEGUNDO ENCONTRO COM DEDÉ SANTANA

Passaram-se três Meses e eu estava de boa "Zapeando" pelo Instagram quando de repente eu me deparo com um anúncio dizendo que o Dedé ia estar com a sua peça em uma cidade (Campo Mourão-PR) bem próxima da minha, coisa de 40 Minutos. Bicho!!! Quase enfartei. Kkk.

Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo porque quando li esse anúncio faltava apenas uma semana pra chegar à data da peça e não tinha no momento o dinheiro pra ir ver.

Pensei: "Pô! Como que faço agora? Será que consigo o dinheiro?”.

Então saí correndo contra o tempo, fui atrás de um pessoal que tinha comprado umas fotos minhas (Sou Fotógrafo Amador) e Ainda não tinha me acertado (Sou bem tímido, morro de vergonha de cobrar os outros, mas ou era assim ou eu não via o Dedé kkk) e Consegui a grana, e tive uma grande lição que se a gente não correr atrás não consegue o que deseja. Então chegou o dia da peça nem comentei com ninguém porque eu não sabia se ia conseguir chegar perto de novo, Vi a hora que o Dedé chegou ao Teatro, mas não deu tempo de falar com ele, mas o empresário dele me viu e mais uma vez foi super bacana comigo, apertou a minha mão e disse: "Cara tu é fã mesmo hein, vai lá a SP, vem aqui...!”.

Aí, já fiquei mais aliviado. Percebi que novamente ia conseguir ver o Dedé de perto!

Acabou a peça e o Dedé todo humilde começou a atender o pessoal e dessa vez eu preferi ser o último a falar com ele e não um dos primeiros como foi da primeira vez.

Ele atendia o pessoal e olhava pra mim porque eu estava com a mão cheio de coisas, percebi que ele queria me atender logo pra saber o que era aquelas "traquitanas" que eu tinha na mão, Kkkk.

 

Quando ele foi me atender já veio logo perguntando "o que, que é isso ai?" Aí expliquei pra ele que a maioria dos fãs quando vê ele costumam dar desenhos e como eu não sei desenhar fiz umas montagens, ele deu risada e mostrou pra todo mundo.

 

 

Dei uma camiseta em homenagem ao seu personagem General Dedé do extinto Dedé e o Comando Maluco, ele ficou muito feliz porque foi um personagem muito importante na carreira dele. E também foi o personagem que fez ele voltar para  a TV.

Ele Mostrou pra galera todo humilde: "Olha esse é aquele personagem que eu fazia, ele lembrou".

E foi assim o meu segundo encontro com ele. Eu estava com a perna bamba não minto, porque além de estar ali diante do Dedé, que é um cara que admiro muito, tinha uma "plateia" me assistindo falar com ele... É isso mesmo uma plateia. A galera que era atendida por ele em vez de ir embora sentava na cadeira e ficava vendo atender os outros, mas foi uma experiência única e maravilhosa nunca vou me esquecer desse momento em minha vida também. Saber que tive a honra de ver um dos quatro trapalhões e que abracei e até dei presente. Putz...! Nunca vou me esquecer, espero que todos os fãs que estão lendo esse meu depoimento agora tenham essa oportunidade.

Viva Os Trapalhões!!!

 

Queria agradecer ao meu amigo Lozandres administrador desse site, pela oportunidade de contar a minha história como fã dos Trapalhões pra vocês. Os Trapalhões foi um grupo que durante décadas trouxe alegrias a esse nosso País em um tempo em que não existia youtube entre outras facilidades que temos hoje e pra fazer sucesso naquela época tinha que ser muito bom mesmo! Vou ficando por aqui Engenheiros e Diplomatas, abraços pra todos e Trapas no Coração! fuiiiiiiiiiiiii

Tópico: Kaio Vinny

Kaio Vinny

Data: 11/05/2016 | De: Vane

❤️

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!